Noticias

A, B, C... O que pode fazer Tite mudar plano do Brasil para enfrentar México de Osorio

Qual será a armadilha de Osorio para o Brasil nesta segunda-feira? O México vai atacar? Vai se fechar e apostar em contragolpes? O técnico é "esperto", como elogiaram os brasileiros ao longo da semana, mas Tite e os auxiliares da Seleção também se mostram preparados.

Não é novidade – é praxe, na verdade – preparar alternativas para as situações que podem se apresentar. Isso, porém, foi muito destacado por Thiago Silva em entrevista coletiva na véspera da partida.

– Temos que encarar esse jogo com muita concentração e determinação. Tudo já foi passado, já temos o plano A e o plano B – disse o capitão da Seleção.

Sylvinho, auxiliar que participou da coletiva, seguiu o zagueiro:

– Também usamos estratégias diferentes, talvez com mudanças menores do que o México dentro do jogo. Não sabemos o que projeta a seleção mexicana, tudo vai ser realmente definido dentro de campo. Mas, como o Thiago falou, temos até um plano B.

No último teste antes da Copa do Mundo, foi posto em prática um plano C para conter o lateral-esquerdo austríaco Alaba, que aparecia a todo instante no "um contra um" com Danilo. Na segunda tentativa, o brasileiro subiu ao ataque para marcá-lo na origem de jogo. Não deu certo. A mudança que solucionou o problema foi deslocar Casemiro, geralmente mais preso à esquerda, para cobrir o lado oposto.

Linha de cinco? Para esta segunda-feira, a comissão técnica brasileira acredita que o México começará o jogo com uma primeira linha de quatro, como na primeira fase, em que perdeu para a Suécia depois de derrotar Alemanha e Coreia do Sul. Mas não está descartada, entre a imprensa mexicana, a hipótese de uma linha de cinco defensores. Neste caso, o nome a mais poderia ser o do veterano Rafa Márquez, de 39 anos.

Independentemente do desenho tático, os 11 titulares de Tite não mudarão. O técnico confirmou sua equipe. Mas, como aconteceu no segundo tempo diante da Costa Rica, os pontas ganham ainda mais importância: em vez de tentar o jogo por dentro em alguns momentos, eles precisam se posicionar o mais perto possível da linha lateral para esticar a marcação e abrir espaços. Foi assim que (o hoje desfalque) Douglas Costa melhorou o time ao substituir Willian.

A entrada de mais um atacante (Firmino) no lugar de um volante (Paulinho), vindo de trás, foi outro plano de sucesso para aumentar a força ofensiva e superar o adversário.

FICHA TÉCNICA Local: Arena Samara, em Samara Data e horário: segunda-feira, às 11h (de Brasília) BRASIL: Alisson, Fagner, Thiago Silva, Miranda e Filipe Luís; Casemiro; Paulinho, Philippe Coutinho, Willian e Neymar; Gabriel Jesus. Técnico: Tite Pendurados: Casemiro, Coutinho e Neymar Desfalque: Douglas Costa (lesão muscular na coxa direita) MÉXICO: Ochoa, Alvarez, Salcedo, Ayala e Gallardo; Hector Herrera, Guardado e Layún; Lozano, Vela e Chicharito Hernández. Técnico: Juan Carlos Osorio Pendurados: Hector Herrera, Layún e Gallardo Desfalque: Hector Moreno (suspenso) Arbitragem: Gianluca Rocchi, auxiliado por Elenito di Liberatore e Mauro Tonolini (todos da Itália)



Rádio Luzes