Noticias

Infectologista diz que nova variante não agrava a covid-19 em crianças

A segunda onda, que mais se assemelha a um tsunami, do novo coronavírus parece não escolher idade para o contágio e o agravamento. Entretanto, os pais ficam apavorados com a possibilidade de seus filhos pequenos contraírem a doença.

O infectologista pediátrico da Clínica Mantelli, Marcus Vinicius Vidal Martuchelli, destacou que o aumento nas internações de crianças por Covid-19 não está relacionado com a nova variante da enfermidade. “Não há qualquer comprovação científica que a nova variante do vírus está associada à maior transmissibilidade ou maior gravidade. O que aconteceu, provavelmente, foi um relaxamento de todas as faixas etárias, o que causou impacto na faixa etária pediátrica”, afirma o médico.

De acordo com o especialista, os sintomas da infecção por coronavírus em crianças costuma ser mais leve ou até mesmo de modo assintomático. “O que a ciência explica é que o vírus se liga à uma enzima chamada enzima conversora de angiotensina, que nas crianças ainda está imatura”, frisou ele.

No entanto, o médico faz um alerta importante para as síndromes pós-Covid, já que estas manifestações podem desencadear sintomas mais graves, porém de baixa letalidade.



Rádio Luzes