Noticias

Prefeitura oferece apoio psicológico para pais na pandemia

Os pais e responsáveis pelos alunos matriculados na Rede Municipal de Ensino de Santa Bárbara d’Oeste participaram de encontros organizados pelo setor de Psicologia da Secretaria de Educação para receber apoio durante o período de enfrentamento da pandemia do Coronavírus. A ação, intitulada “E a Saúde Mental dos Pais, quem se preocupa?”, reuniu cerca de 300 pessoas, com orientações psicoeducativas durante os meses de março e abril, abordando assuntos relacionados ao relacionamento com os filhos em casa e processo de aprendizagem.

A ação seguirá nos próximos meses, com a formação de novos grupos. Os espaços de escuta e acolhimento tiveram como objetivo oportunizar momentos de reflexão e compartilhamento de experiências.

“De acordo com a equipe de psicólogas, os resultados foram muito positivos para refletirem e proporcionar novas perspectivas e visões sobre a rotina da pandemia. A oportunidade dos pais olharem para si, como homem e mulher, com desejos e singularidades, além do papel de cuidadores dos filhos, possibilitou novas experiências e formas de ver o dia a dia”, comentou a secretária de Educação de Santa Bárbara d’Oeste, Tânia Mara da Silva. “Seguindo orientações do prefeito Rafael Piovezan, trabalhamos para oferecer o melhor para as crianças, mas sem esquecer dos pais e responsáveis. O bom ambiente escolar e o bom ambiente familiar são fundamentais para o desenvolvimento das crianças”, acrescentou.

Durante os encontros on-line, cenas do cotidiano ajudaram na proximidade com a realidade. Foram mães que participaram enquanto preparavam o jantar, ou que dividiam a tela com os filhos no colo, crianças que carinhosamente beijam os pais durante as falas, pais que se despediram da reunião porque foram buscar as esposas no serviço, entre tantos outros participantes que, mesmo permanecendo em silêncio, contribuíram para o fortalecimento da rede de apoio e saúde mental dos mesmos.

Como resultado da iniciativa, confira as principais dicas:

• Manter uma certa rotina dentro de casa, que contemple horários para acordar, fazer as refeições, brincar e fazer as tarefas.

• Inserir os filhos e companheiros(as) em atividades domésticas, aproveitando o momento para compartilhar a divisão das tarefas e oportunizar o encontro afetivo.

• Usar o recurso lúdico no cuidado dos filhos e reservar um momento para brincadeiras ao ar livre.

• Dedicar um momento pessoal, para se conectarem às experiências e realizar algo para si, como a ler livros, assistir filmes, meditar, relaxar e se conectar com a espiritualidade.

• Buscar ajuda profissional quando se percebe que há a necessidade. Isso vai ao encontro do objetivo do projeto: o autocuidado dos pais.

• Reconhecer os próprios limites e se cuidar, para que a boa convivência familiar seja mantida.

As informações são da Prefeitura de Santa Bárbara d`Oeste.



Rádio Luzes