Gonçalves Dias, ex-ministro do GSI, deve prestar depoimento à PF nesta sexta

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
FáTIMA MEIRA

PUBLICIDADE

Ex-ministro do GSI pediu demissão após vazamento de vídeo em que ele aparece no Palácio do Planalto com invasores no dia 8 de janeiro

O ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da presidência da República, general Gonçalves Dias, deve prestar depoimento à Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (21), em Brasília.

Na última quarta-feira (19), o general da reserva pediu demissão após vazamento de vídeo, divulgado pela CNN Brasil, em que ele aparece no Palácio do Planalto com invasores nos atos criminosos de 8 de janeiro, quando as sedes dos Poderes foram invadidas e depredadas.

O depoimento à Polícia Federal é uma determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, que, por meio de documento, mandou a instituição ouvir o ex-ministro em até 48 horas. Além desse pedido, na decisão ele também pede que o GSI, sob comando de forma interina de Ricardo Cappelli, identifique e informe à Corte todos os servidores – civis e militares – que aparecem nas imagens.

“Acabei de responder aos questionamentos feitos pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, acerca da identificação dos servidores que aparecem nas imagens divulgadas ontem. Vamos acelerar a sindicância em curso no GSI”, informou Ricardo Cappelli nas redes sociais, porém sem informar quais providências foram tomadas pelo órgão – o que também consta no pedido de Moraes.

O caso
Nas imagens divulgadas na quarta-feira, Gonçalves Dias aparece perto do gabinete do presidente Lula, localizado no terceiro piso do palácio. Ele tenta abrir uma porta e depois entra no escritório presidencial.

Mais tarde, o ministro caminha no corredor com alguns invasores. As imagens sugerem que ele indica a saída de emergência ao grupo.

Em nota a respeito da divulgação das imagens, o GSI indicou que as imagens mostram a atuação dos agentes para concentrar os manifestantes no segundo andar, para aguardar o reforço da Polícia Militar do Distrito Federal e realizar a prisão do grupo.

O órgão informou que investiga a possível colaboração da pasta com os invasores e que, diante da comprovação de conduta inadequada, os autores serão responsabilizados. A pasta não cita o nome de Gonçalves Dias.

Cappelli no GSI
Ricardo Cappelli assume a chefia do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). A decisão foi tomada nesta quarta-feira (19) e anunciada pelo ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social, Paulo Pimenta. Cappelli entra no lugar de Gonçalves Dias, que pediu demissão também nesta quarta.

Ricardo Cappelli é Secretário-executivo do Ministério da Justiça e ex-interventor do Distrito Federal durante a crise de segurança após os atos criminosos de oito de janeiro. Desde 2015, Cappelli integrava a equipe de Flavio Dino, na época governador do Maranhão. Em 2022, passou a integrar a secretaria executiva do Ministério da Justiça e Segurança Pública, comandado por Dino.

Fonte: band.com.br

Leia Também

Acesse Também

Moacyr Franco é um show!

Ele cantou, dançou, brincou e beijou… na boca! Moacyr Franco fez um show simples, mas com energia contagiante no último domingo (dia 30), no Complexo

É Tetra!

O Esmeralda conquistou o quarto título de Campeão Barbarense de Futebol 1ª Divisão num jogo inesquecível contra o já tetra e atual campeão São Fernando.

Vai dar tetra ou penta?

A final do Campeonato Barbarense de Futebol 1ª Divisão, o tradicional Varzeanão, acontece neste sábado, às 14h30, no Estádio Antônio Guimarães. O Esmeralda foi campeão