Brasil ganha por 9 a 0 da Nova Caledônia, no Mundial Sub-17

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
Foto: Leto Ribas/CBF / Jogada10

PUBLICIDADE

A Seleção Sub-17 do Brasil confirmou o favoritismo e arrasou Nova Caledônia, no início da manhã desta terça-feira (14/11), pela segunda rodada do Grupo C do Mundial da categoria, que se realiza na Indonésia. Dessa maneira, no Estádio Internacional Gelora, em Jacarta, goleou o frágil selecionado da Oceania por 9 a 0. Isso com incríveis 81 finalizações a gol (23 no alvo) e 79% de posse. O palmeirense Estevão foi o maior destaque, com um golaço e três assistências. Outro que mandou muito bem foi Kauã Elias. O jogador do Fluminense fez três gols. O vascaíno Rayan marcou dois. Completaram o placar Luighi (Palmeiras), Vitor Reis (Palmeiras) e João Victor (Flamengo).

Esta foi a maior goleada do Brasil na história dos Mundiais Sub-17. Dessa forma, o selecionado se recuperou da derrota na estreia para o Irã por 3 a 2 (vencia por 2 a 0 e levou a virada). Além disso, praticamente garantiu vaga nas oitavas de final, mesmo que não consiga um bom resultado na última rodada contra a Inglaterra (nesta sexta). Afinal, o regulamento da competição classifica os dois primeiros colocados de cada um dos seis grupos, além de quatro dos seis melhores terceiros colocados. Com o grande saldo de gols construído contra os caledônios, é improvável que o time Canarinho não seja, na pior das hipóteses, um desses Top4. Mas o foco será vencer os ingleses e terminar em primeiro ou segundo lugar. O Brasil é o atual campeão e busca o penta.

O primeiro tempo foi de um massacre como poucas vezes se viu. Afinal, a Seleção Brasileira – com muitas alterações em relação ao jogo de estreia – deu 44 finalizações, contra nenhuma da Nova Caledônia. Além disso, teve 83% de posse de bola. Assim, o primeiro  gol do Brasil, uma cabeçada do vascaíno Rayan após escanteio,  aos 27 minutos, até que demorou. Depois disso, brilhou uma dupla palmeirense: Estevão e Luighi. Assim,  Estevão recebeu pela direita, cortou para o meio e fez o segundo gol aos 39′. Pouco depois, aos 44, Estevão, o melhor em campo, tocou para Luighi fazer 3 a 0.

Já no segundo tempo, o massacre começou cedo. Afinal, logo aos 20 segundos, Estevão cruzou para Kauã Elias (do Fluminense) fazer o primeiro gol da etapa final – o quarto gol da partida. O quinto foi de pênalti, de Rayan, aos cinco minutos. Portanto, estava fácil e os zagueiros marcaram presença. Após escanteio pela direita, João Victor ajeitou para o capitão Vitor Reis e o palmeirense fez 5 a 0, aos dez. Pouco  depois, aos 13, o flamenguista João Victor mandou de fora da área para fazer um belíssimo gol. Dessa maneira, o Brasil ia construindo uma goleada histórica. Na reta final, mais dois gols de Kauã Elias definiram o placar mais dilatado da Seleção em um Mundial Sub-17. Ou seja, um feito que ficará na memória.

Fonte: Terra

Acesse Também