ONU diz que surtos de doenças e fome são “inevitáveis” em Gaza

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
Foto: REUTERS/Mohammed Salem

PUBLICIDADE

Cerco em Gaza ameaça causar surtos de doenças e fome, alerta ONU

O Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Volker Türk, alertou que a redução do acesso a combustíveis e outros recursos em Gaza pode levar a “surtos massivos de doenças infecciosas e fome”. Türk expressou preocupação durante uma reunião informal após sua visita recente ao Oriente Médio, destacando que um esgotamento total do abastecimento de combustível resultaria no colapso do sistema de água, esgoto e serviços de saúde, interrompendo a assistência humanitária na região. O UNICEF também relatou crescentes casos de desidratação e diarreia em Gaza. Türk condenou a escalada da violência e discriminação contra os palestinos na Cisjordânia ocupada. Desde o início do conflito entre Israel e o Hamas, 103 trabalhadores humanitários da ONU foram mortos em Gaza, o maior número na história da ONU em um conflito. Cerca de 1,6 milhão de pessoas foram deslocadas na Faixa de Gaza desde 7 de outubro.

Cerca de 813 mil deslocados internos estão se abrigando em 154 instalações da ONU na Faixa de Gaza, inclusive no norte, enquanto cerca de 653 mil buscaram abrigo em 97 instalações nas áreas de Middle, Khan Younis e Rafah, disse a UNRWA.

Cerca de 160 mil pessoas deslocadas internamente estavam abrigadas em 57 escolas da UNRWA nas áreas do norte de Gaza em 12 de outubro, antes de uma ordem de saída ser emitida pelas autoridades israelenses, informou a agência.

Texto Por: Nicolas Cruz

Acesse Também

A Câmara Municipal de Americana realiza nesta quarta-feira (19) a partir das 10h, no Plenário Dr. Antônio Álvares Lobo, a 12ª reunião do Fórum Permanente