Em jogaço de sete gols, Palmeiras vence Flamengo e é campeão da Supercopa.

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

PUBLICIDADE

O Palmeiras venceu o Flamengo por 4 a 3 na final da Supercopa do Brasil, disputada entre os vencedores do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. O duelo deste sábado, no Mané Garrincha, teve emoção a todo momento, clima quente e polêmicas de arbitragem. Raphael Veiga e Gabriel Menino, duas vezes cada, marcaram para o Verdão. Os gols do Rubro-Negro foram de Gabigol (2) e Pedro. O Flamengo só esteve na frente quando fez o primeiro gol. O Palmeiras virou e depois desempatou duas vezes. O título rendeu premiação de R$ 10 milhões e, principalmente, momentos de paz para o Verdão que começou a temporada com questionamentos e cobrança da torcida por reforços.

Curiosidade: O meio-campista Gabriel Menino, herói improvável da final, ocupa a posição de Danilo, negociado com o Nottingham Forest (ING). A torcida do Palmeiras cobra da presidente Leila reforços para essa e outras posições.

Jogo eletrizante A final da Supercopa do Brasil foi alucinante. Mesmo em começo de pré-temporada, Flamengo e Palmeiras fizeram um jogo intenso, brigado e com chances claras a todo momento. O clima começou quente antes mesmo da bola rolar. Na entrevista pré-jogo, o técnico Abel Ferreira chamou o Mané de Garrincha de “segunda casa” do Flamengo e contestou a escolha da CBF para a decisão. Com a bola rolando, o próprio Abel ficou na frente da bola em um lateral que Arrascaeta foi cobrar e levou cartão amarelo. Nos minutos finais, ele foi expulso depois de chutar um microfone. O português foi alvo do banco de reservas do Flamengo e esteve inquieto durante todo o tempo. Gabigol, ao abrir o placar de pênalti, tirou a camisa e mostrou para a torcida do Palmeiras. Quando Raphael Veiga empatou, o meia do Verdão comemorou na frente dos flamenguistas e deu uma voadora na bandeirinha de escanteio. No segundo tempo, Weverton e Gabigol se estranharam e trocaram empurrões. O árbitro Wilton Pereira Sampaio tentou a todo tempo acalmar os ânimos, mas precisou dar cinco cartões para os jogadores. Normalmente com atuações regulares, David Luiz e Zé Rafael destoaram. Ambos cometeram erros individuais em gols dos rivais e tiveram mais erros que o comum. Zé cometeu o pênalti e ainda vacilou na marcação de Everton Ribeiro no segundo gol do Flamengo. David errou na interceptação.David errou na interceptação do primeiro gol do Palmeiras e teve muita dificuldade com Dudu, Rony e Endrick. Na metade final do segundo tempo e com 3 a 3 no placar, Abel Ferreira tentou dar mais equilíbrio ao Palmeiras com a entrada de Mayke no lugar de Endrick. Lateral-direito de origem, Mayke entrou na ponta pela direita e Rony virou o centroavante. Mesmo sem Endrick, o Palmeiras encontrou espaço na defesa do Flamengo e fez o gol do título. Gabriel Menino, volante que entrou na área do rival a todo tempo, fez seu segundo gol na decisão e foi o herói improvável. Mayke, quase na linha do gol, ficou perto do goleiro Santos e estaria impedido. O VAR não recomendou a checagem.Nos minutos finais, o ritmo caiu e o Palmeiras conseguiu defender a vantagem. O Flamengo insistiu, mas finalmente a defesa levou a melhor em algum momento dessa decisão cheia de gols. No fim das contas, o questionado Palmeiras venceu o Flamengo para voltar a ter paz e diminuir a cobrança da torcida por reforços, que culminou até em pichações no Allianz Parque. Já o Rubro-Negro ganhou uma dor de cabeça antes da disputa do Mundial de Clubes em fevereiro.

Fonte: uol.com.br

Foto:Sérgio Lima/AFP

Acesse Também