Datafolha em SP: Tarcísio tem 49%, e Haddad, 40%

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

PUBLICIDADE

Pesquisa ouviu 1.806 pessoas entre 17 e 19 de outubro em 74 municípios paulistas. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Pesquisa do Instituto Datafolha encomendada pela Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”, divulgada nesta quarta-feira (19), revela os índices de intenção de voto para governador de São Paulo. O candidato Tarcísio de Freitas (Republicanos) tem 49%, e o candidato do PT, Fernando Haddad, 40%. No levantamento anterior, de 7 de outubro, o candidato do Republicanos somava 50%, e o do PT, 40%.

Considerando os votos válidos, quando são excluídos os votos nulos e brancos, Tarcísio tem 55% e Haddad, 45%.

No primeiro turno, Tarcísio recebeu 9.881.995 (42,32%), e Haddad, 8.337.139 (35,70%). O segundo turno está marcado para 30 de outubro.

Tarcísio alcança maior vantagem sobre Haddad nos seguintes segmentos:

entre os que têm de 35 a 44 anos (54% a 36%);
entre os que estudaram até o ensino médio (50% a 36%);
entre os que possuem renda familiar mensal entre 2 e 5 salários mínimos (54% a 35%);
entre os que possuem renda familiar mensal de 5 a 10 salários mínimos (56% a 36%);
entre os moradores do interior paulista (56% a 33%);
e entre os evangélicos (61% a 27%).
Haddad lidera:

entre os eleitores da região metropolitana (48% a 40%);
e entre os desempregados (56% a 33%).
Da parcela que afirma ter candidato, 87% estão com o voto totalmente decidido (eram 88% no levantamento anterior) e 13% ainda podem mudar de voto até o dia da eleição (eram 12%). Este índice é mais alto entre os que têm de 16 a 24 anos (25%) e entre os que pretendem votar em branco ou nulo (23%).

Entre os eleitores paulistas do presidente Jair Bolsonaro (PL), 90% pretendem votar em Tarcísio e 4%, em Haddad. Entre os eleitores de Lula em SP, 84% pretendem votar em Haddad, 9% em Tarcísio.

Foram ouvidas 1.806 pessoas entre os dias 17 e 19 de outubro em 74 municípios paulistas. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, considerando um nível de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número SP-01542/2022.

Fonte: Globo.com

Foto:

Acesse Também